Paróquia de Imbituba Preparando o Chão para as SMPs
Logotipo

Paróquia de Imbituba Preparando o Chão para as SMPs

Anselmo Ramos (14/04/2018)

"Preparando o Chão"; assim foi intitulada a primeira das três etapa iciado cronograma das Santas Missões Populares, na diocese de Tubarão. O projeto, aprovado na Assembléia Diocesana de Pastoral de 2016, iniciou em 2017 com a elaboração de todos os materiais e subsídios de apoio e formação. Em 2018 então a participação mais ativa das paróquias, já que é no chão de cada comunidade paroquial que as SMPs irão acontecer.

Na paróquia de Imbituba a preparação vai de vento em popa. Na última quarta (11) esteve reunido o CPP para tratar, dentre outros assuntos da caminhada pastoral, da preparação das SMPs na paróquia.
A paróquia já constituiu a sua comissão missionária, que é composta pelo coordenador do CPC e um ministro da Palavra de cada uma das 16 comunidades, além dos membros da equipe que realizou em 2016 uma experiência missionária no estado da Bahia.
Além da comissão missionária a paróquia precisa compor também a equipe de missionários, que deverá contar com aproximadamente 130 leigos e leigas de todas as comunidades. Estes leigos participarão ao longo deste ano e início do próximo de eventos destinados à formação e à preparação para a missão.
Na paróquia de Imbituba será composta ainda um pequeno grupo para ajudar a articular as questões mais urgentes e que requeiram mais agilidade nas decisões. Deste grupo farão parte dois ministros da Palavra, coordenação paroquial da catequese, grupos de família e liturgia e ainda a coordenação do CPP.
Pe. Rodrigo, reitor do Seminário Diocesano e responsável pela organização das SMPs esteve presente na reunião em Imbituba, esclarecendo o conselho sobre o objetivo e os frutos que as SMPs devem ajudar a produzir na paróquia.
Todas as lideranças foram convocadas para a abertura oficial das Santas Missões Populares que acontecerá no dia 20 de maio, às 15h, na Catedral Diocesana. Na oportunidade todas as paróquias estarão recebendo o símbolo mais forte do projeto, a Chama Missionária, que será levada para cada paróquia e deverá permanecer acesa durante todo o tempo de missão, como sinal do ardor missionário que deve estar presente no coração de cada cristão batizado de nossa diocese.

MAIS NOTÍCIAS