Logotipo Diocese de Tubarão

Palavra do Bispo

Quando a Bíblia é a Palavra de Deus

 

“Se as minhas palavras permanecerem em vós” (cf. Jo 15,7)

Só quando eu permito que a Bíblia me fale, quando lhe dou ouvidos, quando a leio ou quando alguém a lê para que eu ouça, então Deus me fala; então a Bíblia é Palavra de Deus porque eu percebo que Ele me fala. Por mais que a Bíblia seja um livro sagrado, de nada me servirá se eu a deixar numa gaveta, numa prateleira ou, até mesmo, aberta sobre uma mesa. Água acumulada nas nuvens não é chuva. O chão continuará árido. A água precisa cair e ser acolhida pela terra. Precisa penetrar. Só então fará as sementes germinarem, e produzirá fruto.

Na parábola do Semeador, Jesus fala de “terra boa”: são os que ouvem e praticam a palavra. Para estes, a Bíblia é realmente Palavra de Deus porque sabem ouvir Deus que ali fala. O que Ele diz faz eco em seus corações, e transforma, a partir de dentro, o seu modo de pensar, de sentir e de agir. Cria-se assim um ser humano novo. Deixar-se transformar pela Palavra, permanecer nela (cf. Jo 15,7), é um processo doloroso e feliz. É o caminho da sabedoria e da Vida. É conversão, é Páscoa.

A humanidade anda perturbada. Não há animal feroz que saiba ser pior do que um ser humano mal orientado e disposto a fazer o mal. Animais não fazem terrorismo, não sabem maquinar o mal, não sabem tramar contra ninguém. Não são inteligentes; apenas seguem seus instintos, que nós conhecemos e dos quais sabemos nos defender. Animais não se degradam. Seres humanos, criados para serem perfeitos no amor (cf. Ef 1,4), podem, no entanto, perverter-se por completo e ser ruína para muitos. Nós, criados à imagem e semelhança de Deus, podemos escolher. Grande responsabilidade!

Nosso mundo, com fome e sede, implora que proclamemos a Palavra aos quatro ventos, em todas as direções. Só ela tem autoridade que ninguém lhe poderá tirar. Nela não há contradição. Ela é viva e eficaz (cf. Hb 4,12). Só ela é capaz de pôr ordem no caos (cf. Jo 1,1). Só ela é luz que não se apaga. Basta que lhe abramos os olhos da inteligência e do coração. Por isso, a Bíblia precisa tornar-se Palavra de Deus pelo seu anúncio. Só ela será capaz de fazer a revolução de que tanto precisamos.

Neste mês de setembro, de 5 a 8, em Aparecida se realiza o IV Congresso Vocacional do Brasil. Em torno de seiscentos e cinquenta pessoas, envolvidas com a Pastoral Vocacional e o Serviço da Animação Vocacional, se reúnem para a oração, a reflexão e o discernimento de caminhos que Deus está indicando.

Tivemos recentemente o Sínodo dos Bispos sobre os Jovens, a Fé e o Discernimento Vocacional. Seus três documentos (o preparatório, o conclusivo e a Exortação Pós Sinodal “Christus Vivit), as novas Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora da Igreja no Brasil (com seu apelo por Comunidades Eclesiais Missionárias) e, sobretudo a Bíblia, percebida como Palavra de Deus, devem ser as grandes fontes de inspiração e orientação desse Congresso e dos seus frutos. Afinal, para discernir a vocação, é preciso saber ouvir Deus chamar.

Dom João Francisco Salm
Bispo Diocesano

Logotipo

- Cúria Diocesana -
Rua Senador Richard 90 | Cx. Postal 341
88701-220 | Tubarão - SC
pastoral@diocesetb.org.br
(48) 3622-1504

- Expediente -
08h às 12h | 13h30 às 18h
(Segunda às sexta-feira)
08h às 11h
(Sábado)

© 2019 Copyright Diocese Tubarão - Todos os direitos reservados

Desenvolvimento KleinCode | paxweb.com.br

© 2019 Copyright Diocese Tubarão
Todos os direitos reservados
KleinCode | paxweb.com.br