• Bispos celebram a Eucaristia na catacumba de Santa Domitila

Bispos celebram a Eucaristia na catacumba de Santa Domitila

Monday, October 31, 2022

Neste sábado, dia 29 de outubro, os Bispos de Santa Catarina, em Visita Ad Limina Apostolorum, celebraram a Eucaristia na Basílica que o Papa Damásio (305-384) mandou construir no ano de 366, nas Catacumbas de Domitila. A palavra catacumba vem do grego, kata e kumbe e pode ser traduzida como na cavidade. As catacumbas não serviam como esconderijos. Eram simplesmente lugares onde os primeiríssimos cristãos asseguravam o “sono” dos seus caros em contraposição à incineração dos corpos.

Os defuntos eram enterrados tratados com bálsamos e envolvidos em tecido, para depois serem depositados nos loculi das catacumbas, que aos poucos se transformavam em imensas ruas subterrâneas, chegando até 17km de galerias cavadas nos terrenos que eram normalmente doados ou emprestados por famílias abastadas que tinham se convertido ao cristianismo e que dispunham de espaços para realizar estes cemitérios primitivos. Durante os séculos VIII e IX, as catacumbas foram abandonadas e a memória da sua existência ficou perdida nos tempos, até o século XVI, quando foram casualmente redescobertas.

Em particular, as catacumbas de Domitila, pertenciam à Flavia Domitila, que era neta do imperador Vespasiano e parente do Imperador Domiciano (81-96), que por sua vez não era nem um pouco cristão. Aliás ele foi responsável por cruéis perseguições aos cristãos durante o seu reinado e Flávia foi exilada na Ilha de Ventotene. Ressalta-se aqui, que as piores perseguições aos cristãos ocorreram sob Nero, Décio, Valeriano e Diocleciano.

Existem lugares que têm um significado especial e se tornam uma referência na vida de pessoas e instituições. O Concílio Vaticano II foi uma época em que uma Igreja pobre e pobre queria ser construída, algo que se expressou em 16 de novembro de 1965, na catacumba de Santa Domitila, onde cerca de quarenta Bispos, principalmente da América Latina, assinaram o Pacto da Catacumbas. Em treze cláusulas os signatários prometeram levar uma vida simples e sem posses.

Durante o Sínodo da Amazônia, o dia 20 de outubro de 2019 tornou-se uma data histórica novamente, porque no mesmo local em que o Pacto das Catacumbas foi assinado, o Pacto das Catacumbas pela Casa Comum foi rubricado, no desejo de assumir uma Igreja com rosto amazônico, pobre e servidora, profética e samaritana. Mais uma vez, houve cerca de 40 bispos, acompanhados por outros padres sinodais, auditoras, auditores, peritas e peritos, além de alguns participantes da Amazônia, que juntos celebraram uma Eucaristia, presidida pelo cardeal Claudio Hummes.

Dom Francisco Carlos Bach, Bispo de Joinville, durante a homilia solicitou que houvesse uma partilha dos Bispos sobre a Visita Ad Limina. Para ele, o Papa Francisco foi como um pai cuidando de seus filhos. Dom Wilson diz que o maior desafio é a indiferença religiosa. Dom Mário ressaltou a fraternidade entre os Bispos e com os Dicastérios e, também, o lado humano do Papa Francisco no cuidado com todos. Dom Guilherme diz que a guarda Suíça eram como “robôs”, agora eles são sorridentes, fazem fotos e salienta que com Francisco houve uma humanização do Vaticano. Para Dom Cleocir é um “Novo Pentecostes”. A universalidade da Igreja presente nos Dicastérios. Existe uma linguagem comum, mesmo falando em línguas diferentes: italiano, português, espanhol, inglês. Todos falam a mesma linguagem. É o Espírito Santo iluminando. Dom Jacinto fala que a acolhida nos Dicastérios e do Papa Francisco ouvindo a todos é como se estivesse em casa. Enfatizou o lado humano que os padres devem ter para o acolher bem os fiéis. Pe. Lino comenta da preocupação que a igreja tem no âmbito da família e dos clérigos. E ressalta que os padres devem ser menos clericais. Dom Odelir estava na expectativa do encontro com o Papa Francisco, essa expectativa é a mesma que o povo tem ao receber, conversar com o Bispo em suas casas, especialmente os mais simples. Lembra que, há muitas mulheres presentes nos Dicastérios. Dom Onécimo diz para que sempre permaneça este Espírito de vida fraterna entre todos e lembra as quatro palavras que o Papa Francisco disse durante a audiência: proximidade com Deus, proximidade entre os Bispos, proximidade com o clero e proximidade com o povo.

 

Texto: Divulgação/CNBBSul4
Foto: Jaison Alves da Silva

Mais Sugestões
Logotipo Diocese Tubarão

- Diocese Tubarão -
Rua Senador Richard, 90 | Centro
88.701-220 | Tubarão | SC
[email protected]
(48) 3622-1504

- Expediente -
08h às 11h55 | 13h às 17h45
(Segunda à sexta-feira)

© 2019 Copyright Diocese Tubarão - Todos os direitos reservados

© 2019 Copyright Diocese Tubarão
Todos os direitos reservados
KleinCode | paxweb.com.br

Roteiros Família - Advento e Natal 2022